Relâmpagos e Trovões

Tomo V

Rápido, ráápido, ráááápido a água corria pelo encanamento, como que numa enxurrada, a água tão agitada e feroz. Tanto movimento, como se cada 10 segundos se reduzissem a apenas 1… No leme, com as suas pequenas e rectangulares mãos, agarrava-se o homem-metálico à madeira. Tentando funcionar no seu lugar de ilusão, domando a caravela para tentar levá-la para porto-são, para águas de paraíso e calma, águas de navegação. O congelado coração do homem-metal, agora repleto de corrente eléctrica, continuamente percorrendo toda a pele e músculos do estático boneco.

A Força da Deusa Água impele a caravela em tantas direcções no mesmo instante, que o comandante desta embarcação lutava agora todos os estigmas da sua vida, pois, para velejar, navegar, uma boca só serve para gritar de desespero, desesperando ainda mais o controlo do leme que se tornaria num descontrolo de navegação. Este comandante de elegância e força não deixa a sua essência se perder em desnecessários usos, como gritos de eco e perdição sem função. Ocos e intensos gritos de incapacidade… Este comandante não se pode deixar cair na confusa condição de cobardia. O leme roda rápido pelas suas mãos. Para a esquerda, para a direita, para a direita outra vez, com rapidez regressando o leme à sua posição estacionária. De novo para a esquerda, de novo para a direita, neste encanamento longo, para o comandante mas curto em dimensão, a caravela raspa uma vez no cano, desta vez o Sr. Bartolomeu não conseguiu evitar o embate, e no seu pensamento surgiu “Terá o casco quebrado?” Mas novamente a atenção era requerida para evitar novo embate e como que gritando, ardendo de adrenalina no seu interior, voltou à navegação na tempestade…

Levando, por fim, a caravela até à sarjeta, na direcção dos esgotos que sabia o iria levar para o desejado mar! Pelos canos e esgotos o caminho continuou, não curto mas nada de longo e, num momento de calma e bonança, a caravela cortou a superfície da água salgada pela primeira vez. Com este comandante no leme, o comandante pesado e calibrado para ser o corajoso Capitão  Ferro, conduzindo a caravela na direcção do seu sonho para as docas, ele saiu não ficavam muito longe da praia que ele avistava da estante, mas passos de uma figurilha não são propriamente passos de gigante… Deslizando pelas águas, a caravela lentamente se faz atravessar por entre as enormes réplicas da sua estrutura, uma condução perfeita e clássica, tão antiga que a caravela miniatura para regressar aos tempos da real caravela. No azul da água salgada, a madeira de antigos carvalhos cria à sua passagem ondas definidas e, com o passar do tempo, como que mexendo-se lentamente, para a linha do horizonte em direcção ao pôr-do-sol. E se o Sr. Bartolomeu tivesse uma boca, decerto estaria a sorrir…

Algures agora no oceano de costas para a praia onde a figurilha deixou de ser tudo o que foi e velejou. Em direcção à tempestade que nem ele antevia a se formar nas longínquas  nuvens, ainda pequenas e brancas, pacíficas, mas por pouco tempo. Em minutos, a caravela Vera Cruz estava agora no meio dos ventos e aguaceiros cortantes e frescos da turbulência da àgua. Com toda a sua força e coragem, o capitão Ferro endireitou a proa para o ceio da tempestade e combateu os trovões e relâmpagos pela simples emoção de enfrentar as forças misteriosas da Natureza.

Sem que se possa dizer quanto tempo passou, o capitão foi atingido por um branco e intenso relâmpago, pois no fim de contas o capitão é, neste lugar, um pára-raios, o único local preferido para um raio e corisco. Correndo electricidade pelo seu metálico corpo e desfazendo a caravela à medida que o raio descia para os pés do Sr. Bartolomeu. Abrindo um buraco no caso da caravela, empurrando a pesada figurilha para a água. É inútil nadar, o ferro é o peso no coração. Empurrando-o para as profundezas do oceano, descendo e descendo metro após metro, até atingir o fundo do oceano e, com toda a delicadeza, assentar no fundo areoso onde aqui será um suporte de corais coloridos e dançantes…

No fundo repousa a figura…

 Manuel Vela
Advertisements

About this entry