Poesiaemdia: I – Uno

Mentira alguém diria
seu eu falasse dizendo
que de mim poeta sairia
quando sou eu só vendo
olhando o mundo sem qualquer fundo

O rumo que tomei até ao dia de hoje
foram histórias e contos
linhas e traços sem pontos
escrita de letras e monstros
dimensões que vejo a dormir
ou sonhos que vivo a rir
toda aquela existência
que dizem viver na minha demência

Neste dia alguém talvez diria
Que o que imagino e vejo é mentira
eu de lá numa sairia
Não que seja o paraíso, nunca tal eu diria
Mas o inferno por lá não seria um pesadelo
É o local de estranho onde eu posso sê-lo
O espaço de encontro com o medo, e eu vou vê-lo
tocar-lhe e conversar com tal monstro
Acariciar seu pêlo e ser seu amigo
Afinal, todo o monstro precisa de um amigo

Mas isto é tudo mentira, que hoje foi o dia
Em que se diz, sem ferir, qualquer mentira
Assim, nada disto escrito é mais que uma invenção
Nada mais que um poema em criação

Ernesto Guerrero
Advertisements

About this entry