Poesiaemdia: VII – Deixa

Não queria ter um amor perdido
Não queria ter um amor perdido
Neste dia atido e desmedido
Nesta vida de tão amuda, parada e na
Desmuda alterada para toda a fachada
Todas as lembranças garantidas
Na recuperação do teu corpo
De regresso ao porto da calma
Onde já não andas perdida
Com a brutal e animal mudança.
Com os amigos agora de barriga cheia
A alegria tu tens e deixas na berma
Da estrada teu deus e candeeiro…

(antigo poema)

Advertisements

About this entry