Poesiaemdia: IX – Estória

Vou contar uma história
Com um pouco de glória
Talvez um pouco ilusória
Mas na mesma uma história
Não se passou no futuro
Nem aconteceu no passado
Neste momento agora
Foi numa qualquer hora
Num canto qualquer pisado
Que aqui caricaturo

É o conto sem qualquer ponto
O enredo sem ninguém em arredo
Daquele que esquece com tudo oferece
Que quem é se esquece
A teia e intriga se tece
Mas o fim acontece
Sempre no mesmo lugar
No meu do azul Mar
Ele lá chegou a nadar
Tanto esforço
Com enorme contorço

Ele apaga toda a solução
Que ele propaga por acção
Humano ele já não é
Esquecido ele em seu pé
Oceano de omissão
Homem em vão
Salvador do coração
Remove dor à multidão

E agora, nesta hora, ele se ausenta
Fora, noutro local ele se senta
Embora, ali com vestimenta
Ele vive no mar, oceano
Nada pela corrente da minha mente…
Manuel Vela

Advertisements

About this entry