[A|O] Pessoa

 

 

Gente e corpos… Habitáculos de Almas… Vagabundos de vísceras… Escritores de letras da Vida. São Pessoas, são seres, permanentes da nossa existência, moradores do Habitáculo de Almas. Ele é pequeno e apertado, por isso só um pode dominar o motor deste Corpo. Quatro espíritos navegam o mar enorme do interior deste Pessoa, esta Pessoa que desconhece o que é ser gente. Pois se vê abandonado de cada vez que a embarcação Alberto Caeiro, ou mesmo a Ricardo Reis, apartem para o mar, viajando por Ocidentes na busca de Especiarias de gente. Ele se sente com uma ilha, a Ilha Persona onde almas excluídas e desajustadas atracam procuram o conforto do quente e simpático Habitáculo. Escreve expressando, escreve domando demónios, escreve mantendo a sanidade de social de Pessoa, homem, puxada para uma sociedade de inconformidades e comodidade. Entrelaçado na rede social de viver sem saber que alma no Porto pára e atraca. Que alma habita a sua Casa, que alma arruma a sua lixeira, que alma recebe convidados. Os convidados à entrada na estalagem do visível e compreensível. Mas nesta Ilha Persona há lugares que não obedecem a regas normais, há árvores que crescem na horizontal, plantas que correm e se alimentam de tenra carne. Chuva que não cai mas que se movimenta com vida, o vento que para identificar os leves e transportáveis seres que viajar pretendem. Pessoa não é ser, é viver, é chorar, sentir o mundo com os sentidos do Habitáculo. Ver e ser visto, pelos outros e por nós próprios, olhando o nosso reflexo com um novo conhecer, não como uma reflexão do nosso querer que sejamos. Pessoa é ver com olhos de Deus e Demónio, é abrir o nosso próprio abdómen para por dentro nos podermos ver.

 

 

Lázaro Huginn [Homenagem a F. A. Nogueira Pessoa]



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


About

This is an excess of  imagination and a lake of reason and motivation to really make of that something of relative importance. So to try and act against  that we create this “chauvinism”, the strong idea that life is not only what we think is similar to yours. We dispose of the idea of similar and equal to our Carbon make up. Do not think you know how life works and is, simply because you lived and experienced? You only lived and experienced one type of it!! And that experience was in abundance alter and conducted in your-own person defects and previews of others. Your view is only one and in a whole world weights noting more than a feather compared to a planet. Live to know fallitur visio.